Você conhece o Herpes?

É bem possível que você já tenha reparado que algumas pessoas costumam apresentar de tempos em tempos, de acordo com certas situações, lesões ao redor dos lábios que se parecem com aftas. Trata-se do Herpes, uma virose que se manifesta na pele, sobre a qual falaremos hoje em nosso blog.

Existem vários tipos de vírus do Herpes, mas os mais conhecidos são os tipos 1 e 2, que causam lesões extra-genitais e genitais, respectivamente. E é sobre eles que conversaremos  dessa vez.

Surgindo na cavidade oral ou na região genital, essas lesões costumam ter o seguinte padrão: são placas avermelhadas, cobertas por vesículas, que inicialmente, liberam um líquido clarinho. Com o passar dos dias, essas vesículas se dessecam e forma-se uma crosta cor de mel, que evolui para a cicatrização. Algumas vezes, poucos dias antes de as lesões aparecerem, o local pode ficar avermelhado e a pessoa pode sentir uma dormência na região.

Essa doença é transmitida a partir do contato direto com as lesões, por exemplo, pelo beijo ou então por relações sexuais. Após o primeiro contato, há um período de incubação de 4 a 5 dias até o surgimento das primeiras manifestações.

Passando esse período de incubação, a pessoa pode desenvolver quadros de inflamações na gengiva, na vulva ou pênis e até meningoencefalite. Após a cura dessa primeira infecção, o indivíduo vai estar propenso a desenvolver recorrências da doença. Ou seja, em situações de estresse físico ou mental, exposição ao sol, entre outras, as vesículas podem aparecer. Daí pra frente, tais lesões vão ocorrer sempre no mesmo lugar do corpo.

Porém, esse primeiro quadro de manifestação da doença é muito raro. Na verdade, acredita-se que a maioria dos adultos já teve contato com esse vírus, mas apenas uma minoria desenvolve a doença. Calcula-se que somente 1% das pessoas expostas ao vírus vai ter sintomas. Isso porque algumas pessoas têm uma receptividade especial que favorece o aparecimento recorrente do Herpes e outras não têm.

Um dos inconvenientes do Herpes é o fato de ele não ter cura, mas é uma doença benigna, em que as lesões desaparecem espontaneamente. A partir do quinto dia as vesículas começam a involuir e a cura total se dá em, aproximadamente, duas semanas. O uso de medicamentos tópicos pode ajudar nesse processo.

É importante lembrar, no entanto, que nem todos os casos de Herpes são facilmente tratáveis. Existem pacientes que apresentam casos de recorrência frequentemente e necessitam de um tratamento diferenciado.

De qualquer forma, o recomendado é que se você suspeitar de estar com Herpes procure um médico imediatamente. Ele é a pessoa mais indicada para te ajudar. Nunca se auto-medique!

www.impaciente.org