Ministério da Saúde amplia a lista de medicamentos e vacinas ofertados pelo SUS

Nesta quarta-feira (31), durante a 3ª Reunião do Comitê Executivo e Conselho de Competitividade do Complexo Industrial da Saúde (Gecis), em Brasília (DF), o ministro Alexandre Padilha assinou 20 parcerias com laboratórios públicos e privados para aumentar a produção nacional de medicamentos e vacinas. Segundo o próprio ministério, os acordos irão poupar aos cofres públicos cerca de R$ 940 milhões por ano.

Atualmente, boa parte destes medicamentos são comprados no exterior pelo governo, o que torna o medicamento muito mais caro. Por isto, estas parcerias definem que os laboratórios tem que trazer para o país a tecnologia necessária para a produção destes medicamentos. Assim se pretende que o país deixe de depender da importação destas substâncias, o que reduziria o custo.

Um dos destaques é o Fator VIII recombinante, medicamento de última geração para o tratamento da hemofilia A. Com esta redução dos custos fica mais fácil garantir a oferta destes medicamentos por toda a rede, caminhando na ampliação do acesso ao tratamento pelos usuários do SUS. Além disso, há a incorporação de duas novas vacinas ao Plano Nacional de Imunização (PNI). A tetraviral e a contra Hepatite A.


Atualmente, o PNI oferece a tríplice viral (que confere proteção contra sarampo, caxumba e catapora), já a tríplice viral protege contra essas 3 e também contra a rubéola. Desta forma, são necessárias menos aplicações para imunizar um grande número de pessoas, melhorando a proteção da população.

Já a inclusão da vacina contra Hepatite A será importante para evitar a contaminação de crianças por esta doença no início de sua vida. A vacina será aplicada em duas doses, uma aos 12 e outra aos 18 meses de vida. Ambas estarão disponíveis a partir do próximo ano.

Com os acordos firmados nesta quarta-feira, estará em vigor um total de 55 parcerias para a produção nacional de 47 medicamentos, cinco vacinas, um contraceptivo DIU, um teste rápido e um acordo para pesquisa e desenvolvimento (P&D). Cerca de 50 parceiros estão envolvidos e, destes, 15 são laboratórios públicos e 35 privados. Estima-se que essas parcerias resultem em uma economia anual aproximada de R$ 2,5 bilhões para os cofres públicos.

Mais informações no link: http://saudeweb.com.br/33473/padilha-assina-20-parcerias-para-producao-de-medicamentos-e-vacinas/



Aproveite sua visita ao nosso blog e comente seu atendimento médico em: http://www.impaciente.org/