7103891

Medicina Tradicional Chinesa

 Essa medicina é, junto com a medicina Ayurvédica, uma das mais antigas e maiores do continente asiático, e serviu de base para a medicina dos países ao seu redor, como Japão, Coreia, Mongólia, e a região do Tibete. Os documentos mais antigos sobre a MTC datam do século II a.C, ou seja, a MTC tem, no mínimo, 2.200 anos de desenvolvimento e prática, e foi a principal medicina praticada na China até o século XX, quando aumentou a influência ocidental sobre esse país.

A MTC é um sistema complexo de diagnóstico, prevenção e tratamento de diversas condições de saúde. Possui diversas teorias que explicam o funcionamento do corpo humano: o Ba Gua (teoria do espírito individual), o Zang Fu (teoria dos órgãos), Jing Luo (teoria dos meridianos), o Qi (“energia”), e o Wu Xing (os cinco elementos). Há muitas diferenças entre as concepções de órgão, energia, espírito e elementos que nós, ocidentais, temos, e aquela tida pelos chineses. Começando pelo espírito, este não é exatamente a alma, mas algo semelhante a uma consciência individual. Os órgãos não são divididos anatomicamente, mas funcionalmente. Por exemplo, fígado e vesícula biliar formam um único órgão, assim como coração e intestino delgado, pulmão e intestino grosso, rins e bexiga, e existe até um órgão que não há em qualquer outra racionalidade médica, o “triplo aquecedor”, que seria algo semelhante ao metabolismo geral do corpo. Esses órgãos são regidos pelos elementos fogo, terra, metal, água e madeira, e são conectados pelos meridianos, por onde corre a energia. Muita viagem, né? Mas é em cima disso que se baseia toda a terapêutica da MTC.

Acupuncture Needles and TealightsOs tratamentos da MTC mais conhecidos são a acupuntura e a fitoterapia chinesa. Porém, existem vários outros. A acupuntura é uma terapêutica realizada através da aplicação de agulhas em pontos específicos do corpo (para ler mais, acesse Acupuntura). A moxabustão (fala-se “mocsabustão”) é uma espécie de variante da acupuntura em que as agulhas utilizadas têm, na outra ponta, um preparado de artemísia (uma erva) que é queimada, aplicando calor sobre o local. A Tui Na é uma técnica de massagem que também se baseia nos meridianos e pontos de meridianos. A ventosaterapia utiliza ventosas para tratar algumas doenças e condições, é antiquíssima e existe em várias culturas, desde os índios americanos até os gregos antigos. A fitoterapia utiliza diversas plantas e fungos da flora chinesa através de pílulas feitas com extratos. Por fim, há a terapia alimentar chinesa, polêmica pela utilização de ingredientes como barbatana de tubarão, ninhos de andorinha e outros, sendo questionada por ambientalistas. Os chineses também consideram como forma de terapia a prática de exercícios e meditação, e possuem diversas técnicas e escolas.

A Medicina Tradicional Chinesa é muito antiga, e pela fama que os povos orientais têm pela sua longevidade, dificilmente pode ser questionada por sua eficácia como um todo. É muito interessante estudar sobre a MTC, e há diversas escolas no Brasil que ensinam essa prática, havendo o título de especialista em MTC. A acupuntura, a fitoterapia e a meditação, em especial, são muito populares no Brasil.

Você já foi a um médico tradicional chinês? Como foi seu atendimento? Comente em http://impaciente.org/.