INTO: marcação de atendimentos é ampliada: promessa de redução da fila de espera

A maioria dos leitores deve ter recebido alguma notícia sobre a situação no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia – INTO e a longa fila de espera que alguns pacientes tem enfrentado para conseguirem ser operados no hospital. Diante de tal fato, no dia 6/12/12 o Ministério da Saúde divulgou mudanças no serviço da unidade.

Agora, o agendamento das consultas será feito através das Unidades Básicas de Saúde (UBS). Os pacientes que moram na capital do RJ podem fazer a marcação em qualquer unidade básica da capital, mas aqueles do restante do estado deverão procurar a UBS em que já são acompanhados. A própria unidade agendará a consulta em hospital especializado em traumatologia e ortopedia, como é o caso do INTO.
Estas medidas foram tomadas em uma reunião entre o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o Secretário Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Sérgio Côrtes e o Secretário Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Hans Dohmann. Segundo o ministro Alexandre Padilha, “em cada caso, será definido qual o melhor hospital para garantir o tratamento necessário àquele paciente”.
Além disto, para garantir o atendimento dos pacientes que já passaram por uma triagem no INTO haverá um sistema de busca ativa dos mesmos, a fim de agendar as suas respectivas cirurgias, sem que estes precisem remarcar ou passar novamente pelo processo, uma vez que já buscaram a unidade.
Outro elemento que faz parte deste esforço para reduzir as filas foi fazer com que o INTO passe a realizar cirurgias também aos sábados. A meta é aumentar em 5600, o número de cirurgias por ano, somado com outros esforços para aumentar em 500 o número de cirurgias em outros hospitais da rede também como: Hospital Estadual de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu (100), Ulysses Guimarães (250) e São Francisco de Assis (150), somando mais de 6000 operações por ano além das que já são feitas atualmente.
Agora resta fazermos nossa parte e cobrarmos tais promessas de que o sistema funcione e as filas sejam efetivamente reduzidas.

Você já foi atendido no INTO? Ou em alguma outra unidade de saúde? Comente! O (im)paciente é o local para você expressar seu ponto de vista! Acesse www.impaciente.org e deixe sua avaliação!