Como manter o plano de saúde após a aposentadoria.

A partir do dia 1º de junho de 2012 será possível que aposentados mantenham seu contrato com o plano de saúde.
O período de cobertura após a aposentadoria pode variar de acordo com o tempo com o qual o aposentado contribuiu para o plano de saúde enquanto ativo:

  • 10 anos ou mais de contribuição: o plano de saúde pode ser mantido para sempre.
  • menos de 10 anos de contribuição: o plano pode ser mantido pelo período equivalente ao tempo de contribuição.

Vale dizer que a manutenção do plano se estende aos dependentes e que também existe a possibilidade de portabilidade de plano de saúde. E, principalmente, que este benefício se estende a pessoas que se aposentaram antes da vigência da norma!


Quanto ao reajuste do plano, ele pode ser realizado de acordo com a carteira do contrato coletivo dos funcionários da empresa ou de acordo com os contratos de aposentados e demitidos que o plano de saúde tem. 


Como já disse anteriormente, essa última opção pode ser um problema, pois aposentados normalmente gastam mais com saúde, o que gera reajustes maiores. Esses reajustes são diluídos na carteira de todos, incluindo pessoas mais jovens, o que permite que aposentados paguem menos em sua mensalidade. Isso é importante, principalmente porque após a aposentadoria o poder aquisitivo da pessoa costuma cair.
Entretanto, caso a carteira seja composta majoritariamente de aposentados, a maioria irá gastar muito. O reajuste certamente virá bem maior, o que pode tornar a mensalidade difícil de pagar.


Para mais informações, acesse o site da Agência Nacional de Saúde e a Resolução Normativa que aborda o assunto.


Espero que as dicas sirvam de ajuda!


Abraços,


Ricardo Lima