tecnologia-informacao

A tecnologia em favor de todos


Tudo que facilite o acesso dos usuários aos serviços de saúde é, sem dúvidas, muito bem vindo. Garantir o direito do cidadão é dever do Estado e deve ser atividade permanente na agenda de todo governo, seja ele qual for.

A partir de agora, o usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) poderá acessar as informações sobre o atendimento que recebeu nas unidades públicas, por meio do Portal de Saúde do Cidadão. O usuário também poderá acrescentar informações importantes relacionadas à sua saúde, como doenças crônicas ou alergias, ou anexar laudos de exames já realizados. Essa novidade permite que haja maior transparência na relação dos cidadãos que usufruem do SUS com aqueles que organizam os serviços.

Há, ainda, outros benefícios com a utilização deste recurso eletrônico. Além das informações individuais, ofertadas restrita e pessoalmente, o portal também possibilitará consulta a todos os estabelecimentos que atendem pelo SUS, como unidades básicas, clínicas e hospitais. Com o auxílio de mapas, o cidadão localizará a opção de atendimento mais próxima e identificará pontos para retirada de medicamentos pelo programa Aqui Tem Farmácia Popular.

Outra ferramenta que moderniza os serviços de saúde é o software público E-SUS Atenção Básica (E-SUS AB), capaz de organizar a gestão do funcionamento das unidades básicas e que será ofertado gratuitamente a todos os municípios. 

Esses novos recursos, desenvolvidos entre o Ministério da Saúde e a Universidade Federal de Santa Catarina garantirá uma padronização no sistema de informações, o que trará uma economia para diversos municípios, uma vez que diversos deles gastavam muitos recursos na tentativa de desenvolver seus próprios sistemas.


Medidas como essa mostram que é possível avançar dentro SUS. A incorporação de tecnologias e a busca por parcerias junto a centros de excelência dão prova de que, quando se coloca o bem comum como prioridade acima de interesses partidários, o sucesso é questão de tempo.

Nesse caminho, tanto cidadãos quanto prestadores de serviços saem ganhando, com a melhora no atendimento, na qualidade dos serviços prestados e com a satisfação de quem utiliza. Ampliar iniciativas como essa deve ser prioridade, não só no setor da saúde, mas nos diversos outros campos ministeriais
.