Untitled

Complicações do Diabetes:

O Diabetes Mellitus (DM) é uma doença extremamente comum nos dias atuais. Porém, muitas pessoas não entendem bem a sua gravidade e acabam descuidando da sua prevenção e tratamento. Assim, hoje vamos falar das complicações que o DM pode trazer, principalmente quando não é tratado corretamente.

Como já explicamos na publicação do dia 16 de Julho, sobre Diabetes e Gestação, essa doença consiste em um distúrbio do metabolismo.

Para refrescar nossa memória, vamos fazer uma breve recordação: as células utilizam açúcares, como a glicose, para produzir a energia que utilizamos em nossas atividades diárias. Após comermos, esses açúcares presentes nos alimentos vão para o sangue. Um hormônio chamado insulina, que é produzido pelo pâncreas, pega esses açúcares e leva para dentro das células, a fim de que elas produzam energia para o nosso corpo. Quando há algum problema nesse processo, ocorre o Diabetes Mellitus. Se o pâncreas pára de produzir insulina, ocorre o DM tipo 1; se as células do corpo deixam de responder a ação do hormônio insulina, tem-se o DM tipo 2.


Porém, o problema dessa doença não é algo simples, como somente ter o “açúcar alto no sangue”. Podem ocorrer quadros agudos graves, até mesmo fatais, bem como complicações crônicas, envolvendo vários sistemas do corpo humano. Olhos (retinopatia), rins (nefropatia) e sistema nervoso (neuropatia) frequentemente são atingidos.
Além disso, o DM é a principal causa de amputação não traumática de membros, ou seja, aquelas amputações que não são causadas por algum trauma, como acidentes, por exemplo. Isso porque o açúcar alto no sangue, dificulta o processo de cicatrização, principalmente nos membros inferiores. Com isso, feridas e úlceras nos pés, comumente infeccionam, causando o que é conhecido como pé diabético, podendo levar à gangrena.
Também podem ocorrer complicações cardíacas. As causas mais comuns de óbito no DM tipo 1 são doença coronariana precoce e insuficiência renal. Já no tipo 2, as causas mais comuns são infarto do miocárdio e acidente vascular encefálico (derrame).
Caso você seja diabético ou conheça alguém que seja, não precisa se assustar. Nosso objetivo é apresentar as complicações dessa doença para que você tenha mais conhecimento e possa se cuidar melhor.
 É muito importante fazer um controle rígido da glicemia, que é a quantidade de açúcar presente no sangue. Controlar o colesterol, a hipertensão arterial e a obesidade também ajudam a prevenir complicações graves. Você pode conseguir isso tendo uma alimentação mais saudável e praticando exercícios. Para saber mais sobre como se alimentar adequadamente para o DM, reveja nossa publicação “Alimentação e Diabetes” do dia 8 de Agosto. 
Se você não é diabético, mas tem a glicemia alta ou já está pré-diabético, não deixe de se cuidar, evitando o surgimento dessa doença. O Diabetes Mellitus não tem cura e o tratamento envolve o uso de medicação oral, medição constante da glicemia e até mesmo a aplicação de insulina injetável, todos de uso contínuo. Lembre-se, prevenir é sempre melhor!
Não deixe de consultar sempre um médico e não tome ou suspenda o uso de algum medicamento por conta própria!
Aproveite sua visita e comente seu atendimento médico no site do (im)Paciente: http://www.impaciente.org/
Sua privacidade é garantida!